“Coisas sonhadas”

Soergo-me na sombra
No espaço secreto das coisas
Onde o raio de sol não penetra
Imagino tocar-te
E a minha mão desliza subtil
Como se não te tocasse
O meu olhar cruza-se com o teu
Incendiado de mágica paixão
O tempo pára contemplativo e cúmplice
Há nossa volta não há nada
Sós nós num abraço forte
Num beijo quente
Em lânguido abandono
E o meu querer é tão forte
E o meu desejo é tão grande
que um grito parte como s’ o mundo se rompesse
- “SOU TUA” !
Sinto penetrares o céu e a terra...
E um vulcão nasce dentro de mim...
Explodindo em mil pedaços.......
Mas...onde estás? Onde?
ONDE?
E o meu grito morreu...
e eu sai da sombra...
Afinal foi um sonho...
Um sonho breve...
que a imaginação me deu!

Sem comentários:

Enviar um comentário

GOSTO DE COMENTÁRIOS