SOU ESPERA QUE TEMPO TEM!

Não sou rio nem arvore nem gaivota.

Nem peixe nem fada nem marmota .

Sou gente e não sou “ninguém”!

Sou espera que tempo tem,

um coração em peito aberto,

caminho no deserto,

água que corre no rio

banhando teu corpo doirado,

afagand’ o teu cabel’ anelado....

sou pedaço daquilo que és...

sou um sonho e não sou...

sou a vida que te corre nas veias...

sou o sol que te beijou...

sou tudo e nada sou!

Sou o que tu quiseres!...

Mar calmo ou revolto...

infinito perdido

n’ eternidade.........

anjo ou demónio

no caminho em que vou

Sou tudo e nada sou!

3 comentários:

  1. Margarida

    Afinal somos meias irmãs.
    Angola marca-nos para sempre...

    este Blog abrimos e ...sentimos África.
    (adorei a poesia a duas mãos....)

    deixo um beijinho e poesia


    ESTE AMANHECER...


    É mesmo amanhecer...
    E é bom sentir...
    Que mesmo no escuro...
    No frio...
    No fim do túnel...
    Temos que...
    Saber esperar...
    E...
    Ter esperança...
    Pois rápidamente...
    Aparece o amanhecer...

    LILI LARANJO

    ResponderEliminar
  2. Minha querida Margarida
    Lindissimo poema.


    sou um sonho e não sou...
    sou a vida que te corre nas veias...
    sou o sol que te beijou...
    sou tudo e nada sou!

    Como me fala ao coração.

    Estou a ler o comentário da Lili, também adoro áfrica.
    o meu filho mais velho nasceu em Angola...fica-nos na alma.

    Beijinhos
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  3. "Sou espera que o tempo tem"... e na espera tu és tudo...o mar revolto que tráz o vento, os pássaros e as manhãs cheias de luz... e nesse tempo que faz espera, tu és "água que corre no rio"... sol, sonho, sangue... és tudo o que o amor quiser!
    Lindo poema com contradições que constituem na verdade, o amor!
    Beijo e boa semana
    Graça

    ResponderEliminar

GOSTO DE COMENTÁRIOS